O que a princípio foi um encontro por diversão, para gravar vídeos para a internet, ganhou corpo e se tornou o coletivo Rimas & Melodias que, desde 2015, reúne mulheres artistas do cenário do RAP e R&B.
Formado por Alt NIss, Drik Barbosa, Karol de Souza, Mayra Maldjian, Stefanie, Tatiana Bispo e Tássia Reis, cada uma com suas carreiras solo, o grupo está para lançar um disco e apresentar algumas dessas composições inéditas no próximo sábado, 15 de julho, às 21h30, no Sesc Belenzinho, zona leste de São Paulo.
O Nós, mulheres da periferia conversou com Tatiana Bispo para conhecer um pouco mais sobre a história delas. Confira:

Créditos: Divulgação

Créditos: Nice Lima


NMP – De onde vêm as integrantes do grupo?
Tatiana Bispo: ​Eu, Alt Niss e Drik Barbosa somos da zona sul de São Paulo, a DJ Mayra Maldjian da zona norte, Stefanie é de Santo André, Tássia Reis de Jacareí, e Karol de Souza de Curitiba.
NMP Onde e como vocês se conheceram?
​Todas, de certa forma, já se conheciam antes do grupo ou porque já trabalharam juntas em algum projeto, ou simplesmente por conhecer o trabalho uma da outra.
NMP  Como surgiu a ideia do grupo?
Eu tive a ideia de reunir algumas amigas para fazer um cypher e logo compartilhei a ideia com a DJ Mayra. Decidir quem convidar foi muito natural, pois eram pessoas que estavam mais próximas, profissionalmente e pessoalmente, naquele momento, além de serem cantoras e rappers que tinham a linguagem musical que se esperava para o projeto.
Apresentamos a ideia para cada uma individualmente e todas toparam participar. Logo na nossa primeira reunião, a ideia foi evoluindo com todas dando sugestões  para deixar o projeto mais rico.
NMP ​ Qual o principal objetivo ao formar o grupo?
O objetivo a princípio era simplesmente reunir amigas com o som em comum para tirar uma onda. Fazer um vídeo disso e deixar disponível para quem se interessasse. Mas o projeto foi crescendo dos dois lados; o nosso, com cada vez mais ideias e cada vez mais sintonizadas, ​e o lado do público que cada vez mais aceita e respeita o Rimas & Melodias.
NMP ​​Qual a origem do nome? Por que o escolheram?
​Porque no grupo existem rappers (rimas) e cantoras (melodias). Cantoras de R&B e de Neo soul fazem parte da cultura hip hop no Brasil, e nos últimos anos vêm se destacando para além dos refrões e vocais de apoio e tomando a dianteira dos palcos com trabalhos autorais.  Juntas, cantoras, rappers e DJs somam forças no levante das mulheres no hip hop que, apesar dos avanços, ainda é um movimento dominado por homens.
NMP Vocês acham que as mulheres estão com mais espaço no cenário do Rap e Hip Hop? O que ainda pode melhorar?
​Estamos conquistando mais espaço, mas nada está vindo facilmente. Temos que nos impor, enfrentar, peitar mesmo para sermos ouvidas e respeitadas. Muitas já entenderam que só se unindo é que a gente consegue fazer barulho. Ainda não estamos no cenário ideal, ainda existem grandes eventos em que colocam duas ou três mulheres só para falar que tem. E sabemos que mulher talentosa é o que não falta.
Créditos: Nice Lima

Créditos: Nice Lima


NMP ​ Além do projeto, vocês mantêm projetos e carreiras paralelas. Como é conciliar essas atividades?
​Cada uma tem sua carreira solo. A gente sempre leva em consideração a agenda de todas para marcar nossos compromissos. Somos em sete então não é algo tão fácil, mas no final dá tudo certo.
 ​NMP Vocês realizam composições em grupo? Como se dá a produção das músicas?
​As músicas que trabalhamos no começo do projeto já existiam, só adaptamos ao grupo​. Tivemos nossa primeira experiência de compor em conjunto esse ano, na produção do disco que será lançado em breve. Foi maravilhoso ver as músicas tomando forma, as ideias se encaixando, a escolha de beats, a gravação. Temos sorte de estarmos sempre nessa sintonia musical.
NMP Quais são os objetivos de vocês daqui para frente?
​ Nosso disco está chegando e queremos nos apresentar em cada vez mais lugares. Tem muita gente fora de São Paulo que curte o Rimas & Melodias. Queremos chegar nessas pessoas também. ​
NMP O que o público pode esperar da apresentação no Sesc Belenzinho?
​Estamos empolgadas para esse show. Nos preparando em cada detalhe, desde ensaios ao nosso figurino (risos). A grande novidade desse show é que vamos apresentar uma das músicas do Disco.  Com sete faixas, o material foi gravado durante o mês de abril.
NMP Depois desse show, como está a agenda de vocês?
Esse mês vamos participar no festival Circadélica em Sorocaba​ ​, dia 23. Em agosto, temos dia 5 o Festival Supernova e dia 12 a abertura do show do Mano Brown.

Temas:

Sobre a autora:

Lívia Lima

Jornalista, mestre em Estudos Culturais e moradora de Artur Alvim, zona leste de São Paulo.