Atendimento à gestantes na UBS Itaquera | crédito: arquivo pessoal

Atendimento a gestantes na UBS Itaquera | crédito: arquivo pessoal


Estive ontem (12/5) na consulta do pré-natal na UBS – Unidade Básica de Saúde de Itaquera, zona leste de São Paulo. A consulta estava agendada para as 17h e fui atendida às 18h40.
Fiz um exame de urina há dois meses e o resultado nunca chegou. O médico pediu outro porque não se sabe o que aconteceu com o primeira.
Meu tipo de sangue é o Rh negativo, portanto deveria fazer o teste de Coombs mensalmente. O exame verifica a existência de anticorpos anti-Rh.  Na minha primeira gestação, da minha filha Helena eu fiz todo mês, até agora fiz um só.
O médico disse que pediria um ultrassom, me animei e perguntei se era o morfológico e ele me responde que pelo SUS – Sistema Único de Saúde – eu não conseguiria, e só me deu a guia porque eu disse que faria em uma clínica particular.
O ultra morfológico é o exame mais importante da gestação, pois se verifica a formação dos órgãos do bebê com bastante detalhes. Nesta fase em que estou eu deveria estar fazendo o segundo morfológico. Farei apenas um durante toda a gestação se eu desembolsar R$ 250, que é o custo deste exame em clínicas particulares.
Leia também: Respeite meu parto: A assistência humanizada precisa chegar na periferia
Também perguntei sobre laqueadura, a resposta foi: “Pelo SUS é impossível”! Sobre as dores que sinto e que me impedem de andar livremente, o médico disse que “é normal da gestação…”. Tenho a impressão que se eu chegar tendo um AVC vou receber essa mesma resposta e vão me receitar Buscopan ou Paracetamol.
Sempre fui muito bem atendida na UBS –  Itaquera. Eles fazem o que podem, na medida do possível. O problema é o sistema que é falido e sucateado mesmo…
Só me resta pedir ao “médico” dos médicos que acompanhe minha gestação e abençoe meu bebê com saúde. E que me abençoe com um parto tranquilo e sem complicações. Sinceramente, estou apavorada com a hora do parto!
Aproveito para agradecer aos nossos governantes e aos seus eleitores, parabéns pelo excelente trabalho!
 
Gislene Dantas Orvalho, 30 anos, mãe de Helena e grávida de 23 semanas de Arthur, é moradora de Itaquera.
Colabore você também com a gente. Envie seu texto para para contato@nosmulheresdaperiferia.com.br