No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Nós, mulheres da Periferia completa sete anos produzindo conteúdos para mulheres. Este episódio celebra a história de mulheres negras e periféricas no jornalismo, que estão à frente de iniciativas que propõem outros jeitos de ver o Brasil. 

Kátia Brasil, da Agência Amazônia Real, em Manaus; Carla Siccos, fundadora do jornal CDD Acontece, no Rio de Janeiro, e Débora Brito, repórter da Marco Zero Conteúdo, em Recife, conversam com a jornalista Mayara Penina sobre rotina, financiamento, os perrengues e as alegrias em ser mulher e viver de jornalismo.

Para Débora Britto, um dos pontos importantes da atuação das mulheres nessas mídias é “conseguir mudar um pouco a composição de um cenário muito machista, que retirava exatamente a diversidade das experiências”, disse.

Carla Siccos, que fundou o CDD Acontece em 2011, também destacou a liberdade de atuar em um veículo que ela mesma criou. “Ninguém fica controlando o que eu escrevo”.

“100 anos depois do nascimento a Folha tá fazendo um treinamento só para o jornalista negros. O que estamos fazendo é uma revolução. Estamos fazendo a diferença e isso é um lgeado nosso para as futuras gerações”, constatou a jornalista Kátia Brasil. C

O Conversa de Portão é um podcast produzido pelo Nós, mulheres da periferia em parceria com UOL Plural. Publicamos novos episódios toda terça-feira. Com produção de Carol Moreno, direção musical de Sabrina Teixeira Novaes, trilha sonora e edição de som por Sabrina e Camila Borges.

Temas: