O coletivo Nós, mulheres da periferia foi convidado para falar sobre como a novela “I love Paraisópolis, exibida pela TV Globo, vem falando sobre a questão do racismo. Na matéria, Lívia Lima, uma das integrantes do Nós, fala como as novelas podem contribuir para o debate, uma vez que é um gênero muito consumido pela sociedade de modo geral, no qual as pessoas podem se reconhecer e se sentirem representadas por essas histórias. Lívia aponta, no entanto, que os moradores de favelas e periferias são retratados de maneira estereotipada, geralmente negativa. “As histórias sempre transmitem a ideia que o final feliz é sair desse lugar e ascender economicamente. Somos contra esse tipo de narrativa, do racismo implícito que coloca as mulheres negras como empregadas domésticas e os negros como bandidos”, explica.
Leia a matéria na integra no site Jornalismo Especializado da Unesp clicando aqui.