No próximo sábado, 22, acontece, no Centro Cultural Arte em Construçãona Cidade Tiradentes, zona leste, o debate “Mulheres e resistências periféricas em meio às crises do capital”, com a presença da feminista e historiadora italiana Silvia Federici que divide a mesa com Ana Paula Correia, feminista negra e coordenadora da Casa Anastácia, Bergman de Paula, historiadora e militante do Grupo Kilombagem e Bia Sankofa, feminista negra e militante do Coletivo de Esquerda Força Ativa.
Silvia, que atualmente leciona na Universidade de Hofstra, em Nova York, está no Brasil para acompanhar as atividades de lançamento do seu livro Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva, que foi traduzido colaborativamente pelo Coletivo Sycorax e publicado pela Editora Elefante com apoio da Fundação/Fundación Rosa Luxemburgo São Paulo Buenos Aires. A autora é uma das mais importantes intelectuais do feminismo na atualidade e discute em suas pesquisas aspectos da intersecção entre gênero e classe social, a partir da perspectiva do trabalho assalariado.

Silvia Federici autografando livros no evento de lançamento no Rio de Janeiro - crédito: Editora Elefante

Silvia Federici autografando livros no evento de lançamento no Rio de Janeiro – crédito: Editora Elefante


A ideia do encontro é promover um diálogo entre as perspectivas teóricas e práticas de Silvia Federici sobre as origens da opressão das mulheres no capitalismo e as experiências de luta e resistência de mulheres que atuam diretamente nos territórios periféricos de São Paulo.
O Nós, mulheres da periferia também vai participar do evento exibindo o documentário Nós, Carolinas. Além disso, Day Rodrigues exibe o curta-metragem Mulheres Negras, projetos de mundo, e se apresentarão os grupos de teatro Núcleo Teatral Filhos da Dita, Mãe da Rua, e os grupos musicais Sankofa, Fantasmas Vermelhos e As Três Marias, o Sol e a Lua.
Serviço
Centro Cultural Arte em Construção
Av. Dos Metalúrgicos 2100, Cidade Tiradentes. São Paulo – SP.
Das 14h as 18h
Confirme presença no evento