“Quem são as mulheres da literatura marginal/periférica?”. Foi movida por esta pergunta que a jornalista Jéssica Balbino passou a dedicar-se a uma pesquisa e um mapeamento para entender quem são as mulheres que estão produzindo literatura a partir das margens e das periferias brasileiras.
Unindo a vivência em saraus, slams e eventos literários à experiência jornalística, desenvolveu uma pesquisa de mestrado que resultou em um documentário, um livro e agora, em um curso online, que tem início nesta segunda-feira (19). Com duração de 45 dias e certificação de 40 horas, o custo é de R$60.

 
No curso, segundo a jornalista, que é também produtora cultural, será trabalhada a história da literatura marginal/periférica no país, partindo da primeira publicação da escritora Carolina Maria de Jesus, com “Quarto de Despejo: diário de uma favelada”, lançado em 1960, passando pelas impressões no início do século, como a revista Caros Amigos – Literatura Marginal, atos I, II e III, até o presente momento, em que as mulheres organizam os próprios coletivos, as próprias publicações e destacam-se não apenas no mercado editorial brasileiro, mas também mundo afora.
carolina de jesus
“O curso apresenta algumas reflexões que pretendem discutir como se dá a literatura marginal/periférica feita por mulheres e busca responder, na prática, quem são estas mulheres, o que elas fazem, como começaram a escrever, que saraus, slams e espaços frequentam e sobre o que escrevem. Travamos discussões para entender como se dá a literatura marginal e como as mulheres constituem vozes plurais nessa polifonia que reporta e escreve a própria história partindo das periferias e margens para o centro”.
O material disponibilizado para o curso é fruto de mais de 15 anos de pesquisa e acompanhamento da literatura marginal/periférica no país. Por meio de um mapeamento, que foi disponibilizado online, foi traçado um breve perfil destas mulheres e através do cruzamento de dados, identifica-se etnias, número de publicações, índices de escolaridades, entre outras vertentes possíveis e inerentes à literatura feita pelas mulheres no país.
“Pelas margens: vozes femininas na literatura periférica”
Curso totalmente online

Duração: 45 dias (de 19 de junho a 03 de agosto)
Certificação: 40 horas
Valor: R$ 60 (à vista por depósito bancário ou pagseguro)

Inscrições no site.
Jéssica Balbino

unnamed

Crédito: divulgação


Jornalista, mestre em comunicação e divulgação cultural pela unicamp criadora do projeto Margens, pesquisadora de hip-hop e literatura. Dirigiu o documentário “Pelas Margens”, sobre as mulheres na literatura marginal/periférica. Recebeu o prêmio Hip-Hop – Preto Ghóez, pelo livro reportagem “Hip-Hop – A Cultura Marginal”, concedido pelo Ministério da Cultura (Minc).
Atua também como produtora cultural, além de ser especializada em jornalismo literário/digital e comunitário. É repórter correspondente do site El Quinto Elemento, do Uruguai e do site Catraca Livre. Já foi editora do G1 e assessora de imprensa do Inquérito e vários outros projetos culturais e literários.
É curadora de diferentes projetos no Sesc em SP e MG, no Itaú Cultural e também do Encontro de Hip-Hop e Arte da Periferia do Flipoços desde 2009.  Publicou os  livros Traficando Conhecimento (Aeroplano, 2010) e Hip-Hop: A Cultura Marginal (Independente, 2006), além de participar como coautora de diferentes obras vinculadas à literatura marginal e ao hip-hop. Jéssica Balbino também é membro dos coletivos militantes e ativistas Frente Nacional de Mulheres do Hip-Hop (FNMH2), Hip-Hop Mulher e Mjiba.
 

Sobre a autora:

Lívia Lima

Jornalista, mestre em Estudos Culturais e moradora de Artur Alvim, zona leste de São Paulo.