A gente já sabe que muito dos homens de hoje não sentiram em casa a obrigatoriedade de se responsabilizar pelo cuidado com a casa. Nós sim. Principalmente para esse Nós, mulheres da periferia.
Já estamos habituadas a acumular a função de cuidar da casa, trabalhar e estudar fora.  Mas agora o lema é dividir, equilibrar e harmonizar. E quando começamos uma relação, percebemos que ficou um retrabalho danado.
Eu vou pedir para levantar a mão a mulher que nunca teve que dizer ao seu companheiro frases semelhantes a essas: “Amor, vamos lá, troca essa roupa de cama pelo amor de Deus!”. “Eu não acredito que você ainda está usando essa toalha!”. “A louça vai criar asas e sair voando para pia? E quando chegar lá, acontece o que?”. “O banheiro precisa de cloro, amor. Cloro. E tem que limpar todo dia!”. 

crédito: marcelo-brandt / Flickr

crédito: marcelo-brandt / Flickr


É quando namora, durante o noivado, quando casa. Quando essas tarefas ficam por conta deles, sem a mãe ali pertinho, o negócio fica solto, meio perdido.
Não é de hoje que as mulheres estão, cada vez mais, dedicadas à missão de tornar o cuidado com a casa uma responsabilidade compartilhada. Os caras estão levando um susto ou outro, mas já começaram a perceber que não tem muita opção não. Se quando mais novo empinou muita pipa e não lavou pouca louça, a gente vai buscar um equilíbrio agora.
A gente reeduca. E eles aprendem, viu?! Aprendem sim.“E troca esse lençol, por favor!”
 

Sobre a autora:

Semayat S. Oliveira

Semayat Oliveira, jornalista e escritora. Nascida no Jardim Miriam, zona sul de São Paulo