Nessa terça-feira, 23 de agosto, acontece a abertura da sexta edição Festival Estéticas das Periferias, evento que mobiliza inúmeros espaços culturais em todas as áreas dos fundões da capital paulistana durante uma semana.
A iniciativa da organização Ação Educativa conta com a curadoria colaborativa de 33 coletivos culturais. Até domingo estão previstas 400 apresentações artísticas, além de debates em 150 espaços culturais em todas as regiões – norte, sul, leste e oeste.
No mesmo dia da cerimônia de abertura, acontecerá na sede da Ação Educativa no centro, às 15h, um debate sobre os Feminismos de ontem e de hoje, com a participação da escritora e pesquisadora Heloísa Buarque de Holanda e coletivos feministas, dentre eles o Nós, mulheres da periferia.
Na abertura, no Auditório do Ibirapuera, rola um debate sobre Direito à cultura, cultura de desobediência, além de uma apresentação voltada para a dança, a linguagem artística homenageada em 2016.
Até domingo, várias atividades acontecem nos diferentes espaços culturais, com forte participação das minas, como o Sarau do Coletivo Pretas Peri, a apresentação  de tambores femininos do grupo Mbeji, e a apresentação de Viviane Abrahão com o tema O Canto da Mulher Negra em 100 anos de Samba, dentre muitas outras.
Confira a programação completa: http://esteticasdasperiferias.org.br/2016/

mbeji

Grupo Mbeji se apresenta em três espaços diferentes no encontro (Divulgação)

Sobre a autora:

Lívia Lima

Jornalista, mestre em Estudos Culturais e moradora de Artur Alvim, zona leste de São Paulo.