No dia 13 de maio relembramos a promulgação da Lei Áurea, que instituiu legalmente o fim da escravidão no Brasil.

Por muito tempo a Princesa Isabel, que assinou a lei, foi considerada a heroína dessa história, mas hoje podemos afirmar que os próprios negros foram os protagonistas da luta negra pela abolição, que segue inconclusa definitivamente.

Nas Dicas da semana, indicamos algumas atividades com destaque para a luta, a arte e a cultura negra nessa data comemorativa.

Confira!

Pretas Potências

A Casa PretaHub, no centro de São Paulo (SP), promove o Festival Pretas Potências com a Exposição Artivista. Oito artistas foram convidados para participar de uma mostra que mistura arte e ativismo. 

Além das obras, é possível prestigiar apresentações musicais, de poesia e rodas de conversa ao longo da programação.

O evento gratuito acontece nesta sexta-feira, 13 de maio, das 17h às 22h. A Casa PretaHub fica na  Avenida Nove de Julho, 50, Bela Vista, São Paulo/SP. 

Para participar, é preciso se inscrever com antecedência pelo formulário.

Lavagem da 13

Também no centro de São Paulo, no bairro do Bixiga, o grupo musical Ilu Obá de Min retoma depois do período da pandemia a já tradicional lavagem das escadarias da Rua 13 de maio. 

A ação, um manifesto do grupo contra a falsa abolição, começa às 19h. 

Atravecar Escurecer

No Rio de Janeiro acontece no sábado, dia 14 de maio, o Sarau Poético “Atravecar Escurecer”, em diálogo com o hasteamento da nova bandeira do Museu de Arte do Rio – o MAR.

Criada por Guilhermina Augusti, a bandeira apresenta elementos que representam a ancestralidade negra da artista plástica.

Na programação do sarau haverá apresentações do Slam das Minas além de Batalha Vogue. O evento acontece a partir das 14h no Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá, Centro. 

Cartas para Esperança

No domingo, dia 15 de maio, às 16h, acontece o lançamento do livro “Cartas para esperança”, produzido pela Festa Literária das Periferias – FLUP

A publicação reúne cartas de mulheres negras para outras que as inspiraram, dando-lhes esperança de que lutar sempre vale a pena. As escritoras Eliana Alves Cruz e Fernanda Felisberto participam do lançamento. 

O evento acontece na 4ª edição do LER – Festival do Leitor, no Salão Carioca do Livro no Piér Mauá, que contará com a presença da escritora nigeriana Chimamanda.

Os ingressos custam de R$ 40 a R$80, mas é possível conseguir desconto com o código promocional FLUPNALER. Eles estão disponíveis na plataforma Sympla


Para o Nós seguir produzindo conteúdo independente e de qualidade, precisamos da sua ajuda. Acesse nossa campanha de financiamento no Catarse e veja como contribuir a partir de R$ 10

Temas:

Sobre a autora:

Lívia Lima

Jornalista, mestre em Estudos Culturais e moradora de Artur Alvim, zona leste de São Paulo.