Esta semana, divulgamos informações sobre as duas únicas Casas de Parto em funcionamento em São Paulo, a Casa Angela e a Casa de Parto de Sapopemba.

crédito: divulgação

Casa de Parto Casa Angela, na zona sul.


A Secretaria Municipal da Saúde informou ao Nós, Mulheres da Periferia que está prevista a implantação de mais seis Centros de Parto Normal no município. Eles serão parecidos com as chamadas casas de parto. A diferença é que funcionarão ao lado de maternidades, para facilitar o acesso aos hospitais em casos de complicações. A medida significa uma mudança de modelo assistencial da área, com o objetivo de reduzir as taxas de cesarianas e as mortes maternas.
Não deixe de ler: Respeite meu parto: A assistência humanizada precisa chegar na periferia
Segundo a Secretaria, cada um dos Centros terá cinco quartos com capacidade de realizar no mínimo 150 partos por mês.  Os equipamentos fazem parte do programa Rede Cegonha, do governo federal, que irá investir R$ 83 milhões nas unidades e a previsão é que todos estejam funcionando até 2016.
Confira a lista
Hospital Municipal Dr. José Soares Hungria (Pirituba)
Hospital Municipal Prof. Dr. Alípio Correa Netto (Ermelino Matarazzo)
Hospital Municipal  Waldomiro de Paula (Planalto)
Hospital Municipal Prof. Mario Degni (Jardim Sarah)
Hospital Municipal M’ Boi Mirim (já existente, com ampliação prevista).
Hospital Amparo Maternal (já existente, com ampliação prevista).
Hospital e Maternidade Leonor Mendes de Barros (gestão estadual, já existente, com ampliação prevista)
Hospital Central da Irmandade Santa Casa de São Paulo (gestão estadual)

Sobre a autora:

Mayara Penina

Mayara Penina

Mayara é jornalista e moradora do Campo Limpo, zona sul de São Paulo.