Pam Ribeiro - Bruxa Preta

Terapeuta reikiana, taróloga, astróloga, bruxa urbana e favelada. Autora do portal "A Bruxa Preta", em que escreve sobre espiritualidade, misticismo e universo holístico numa perspectiva decolonial e subversiva.

Você tem sentido que algumas situações na sua vida ainda não chegaram ao fim? É como se as questões trabalhadas no ano passado de alguma forma ainda nos assombrassem e isso acaba sendo até frustrante. Mas venho aqui para dizer que estamos finalmente chegando no momento de resolução.

Isso não quer dizer que será fácil. Mas quando foi? Talvez este seja, inclusive, um ponto a levar em consideração com tudo o que foi experienciado nos meses anteriores, porque ainda prosseguimos em contextos que não nos abraçam, e lá no fundo, a gente até sabe.

Alguns planetas nos incentivam a olhar para isso com mais profundidade sem poder fugir. Saturno em aquário ainda está pesando na nossa e quando a gente pensa que teremos o tal famigerado respiro, a real é que tem uma bagunça para olhar. Não é necessariamente algo ruim, mas importante para começar o ano novo astrológico de maneira minimamente agradável.

Além disso, temos marte em conjunto a vênus em aquário. Neste caso é muito mais sobre soltura do que apego. Mas não vamos nos enganar, afinal, aquário é um signo fixo, com tendência ao controle, ou seja, não é exatamente aquele movimento do tipo, “agora a gente vai se liberar!”, até porque, como disse acima, saturno está pesando na nossa. A gente libera, mas não muito.

As nossas relações ganham um toque de inventividade e idealismo. A gente quer olhar para o que tem lá fora não apenas de maneira superficial e dentro de um prazer fútil, mas que esse desejo também nos seja transgressivo e emancipatório.

Tem muito trabalho a ser feito e uma vontade de explorar as possibilidades que o universo tem para nos dar com um toque de júpiter em peixes, porém, ele não será suficiente para segurar os nossos B.O’s. Porque na real, isso depende da gente, e como alguém que acredita veemente na autorresponsabilidade, as idealizações ficam para outrora.

O momento é de conclusão, fechamento, principalmente emocional. O que estou disposto a me permitir acessar e o que estou disposto a abrir mão e deixar para lá?

Vamo que vamo!


Para o Nós seguir produzindo conteúdo independente e de qualidade, precisamos da sua ajuda. Acesse nossa campanha de financiamento no Catarse e veja como contribuir a partir de R$ 10

Temas: