Coletivos que fazem jornalismo independente como o Nós, mulheres da periferia, Periferia em Movimento, Opera Mundi, R.U.A Foto Coletivo, SãoPá, NINJA, Revista Vaidapé, Guerrilha GRR, SP invisível, Outras Palavras e Ecolab, participaram no dia 15 de novembro, da Rebelião Jornalística, organizada pela Agência Pública e Coletivo Ponte.

10696309_1498418553776658_3568817919874035669_n

Participantes da mesa Tribuna aberta – conheça as novas iniciativas


Representando o Nós, mulheres da periferia, Lívia Lima, participou da mesa “Tribuna aberta – conheça as novas iniciativas” e contou como tudo começou e sobre o trabalho desenvolvido pelo coletivo.
“A ideia é fazer jornalismo para falar sobre uma questão de gênero, questão de classe e questão social. Dar voz a mulher para falar das histórias. Na grande mídia a mulher da periferia é ouvida quando o filho dela leva um tiro, mas a mulher tem muito mais que contar do que apenas ser vítima. Somos trabalhadoras, agentes de politica pública, de movimento de sarau, de cultura”, destacou.
Confira a participação do Nós, mulheres da periferia no evento Rebelião Jornalística.