O movimento negro organiza na tarde do próximo domingo, 7 de junho, às 14h, no *Largo da Batata, o ato “Vidas Negras Importam”. Na cidade do Rio Janeiro, a concentração é às 14h no o busto do Zumbi, no Centro.

A manifestação é em protesto pelas pessoas assassinadas e ações violentas da polícia contra negros e pobres neste período de pandemia. Acontecerão também manifestações das torcidas organizadas antifacistas e outros movimentos sociais no mesmo local.

A polícia dos Estados Unidos matou 1.099 pessoas em 2019. Dessas, 259 eram negras (24%). No Brasil, a polícia fez quase seis vezes mais vítimas: 5.804 até o ano passado. Do total, 75% (ou 4.533) eram negros.

No estado de São Paulo, de acordo com dados oficiais do governo paulista, a cada 16 horas um negro foi morto pela Polícia Militar de São Paulo no primeiro trimestre.

“Estaremos nas ruas porque fomos obrigados, pois os governantes não estão garantindo nosso direito ao isolamento, estão nos matando dentro de casa e nas nossas comunidades”, afirma a comunicação do evento, que também pede: “mantenha a distância de dois metros das outras pessoas. Use máscara. Se for do grupo de risco ou tiver contato com quem é, não vá! “.

*A princípio, o ato seria no MASP, mas a concentração mudou para o Largo da Batata, em Pinheiros.

Leia também

Minneapolis, racismo brasileiro e a herança que vem do fogo

 

Temas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *