Com a proliferação do coronavírus pelas periferias e favelas, artistas de várias vertentes vêm se dedicando a criar músicas ou poesias que alertam para os riscos do vírus principalmente nesses territórios.

Nas batidas de funk, o Mc Tchelinho, do Rio de Janeiro, tem disseminado pelas redes sociais a música “Funk do Corona“. O som contagiou tanto as amigas Tatiane Alves, 29, estudante de Jornalismo e moradora de Guaratiba (RJ), e a cantora Chelle (Michelle Cardoso), 29, de São Gonçalo, que elas decidiram gravar um vídeo dançando o funk no quarto de casa e publicaram em suas redes.

View this post on Instagram

Alô #guaratiba, #zonaoeste! 📣 Lugar onde cresci e tenho o maior carinho. Estou brincando e tal, mas essa letra é o maior papo reto. Durante esse momento difícil de nossas vidas o que tem que viralizar é a empatia e a informação! Só no Rio de Janeiro são mais de 100 casos confirmados do novo coronavírus. O ideal é seguir as instruções que estão sendo estabelecidas pelas autoridades governamentais. Não saiam de casa. Previnam-se! Devemos lavar as mãos, álcool em gel é a parada, se espirrar tampa com o braço e não põe a mão na cara 🎼 #todoscontraocoronavirus #empatia #informação #zonaoeste #riodejaneiro #quarentena #guaratiba #ficaemcasa #coronafunk #semcorona

A post shared by Tatiane Alves (@tatialvesreal) on

A performance foi republicada na página do Instagram do compositor da música e já tem dezenas de curtidas. “A gente achou a música incrível e decidiu aprender a cantar a letra para tentar, ainda que minimamente, ajudar as pessoas de forma bem humorada e divertida”, conta Tatiane.

A letra fala sobre as precauções que devem ser tomadas, como lavar as mãos e ficar em casa. Mas também manda um recado para quem não pode deixar de trabalhar: se tiver que trabalhar, ouça o que vou te dizer, lava a mão o tempo todo e nem pensa em se envolver”. 

“Fico feliz que, de alguma forma, com minha amiga, tenha chegado. Foi a forma singela que achamos para espalhar a mensagem”, diz.

Veja o vídeo, curta essa letra (transcrita abaixo) e conscientize sua quebrada!

Corona tá na pista e eu vou ficar em casa 
Se liga aí os irmão e as mina da quebrada
Quarentena tá na pista 
Eu vou ficar de casa

Debaixo do edredom 
Junto com a minha namorada
Esse papo é pá favela
Pras irmã e pros irmão
Se tu tá tudo bem
Vê se tu pega a visão:

Devemos lavar as mãos 
Álcool em gel é a parada 
Se espirrar tampa com o braço 
E não põe a mão na cara

São pequenas atitudes que fazem a diferença
Age com sabedoria
Pra evitar as consequências
Não vou dá aglomeração pro
Pagode e pro bailão 
Daqui a pouco tá tranquilo
Pra voltar pra curtição

E no livro estudar
Na sala dá pra malhar 
Se ficar na favela, não podemos vacilar
Se tiver que trabalhar
Ouça o que vou te dizer
Lava a mão o tempo todo
E nem pensa em se envolver

Evitar transporte público
também é preferível
E se ainda não entendeu
Se liga vou repetir

Corona tá na pista e eu vou ficar em casa 
Se liga aí os irmão e as mina da quebrada
Quarentena tá na pista 
Eu vou ficar de casa

 

 

Temas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *