Por Redação | 30/09/2020

No terceiro episódio do Conversa de Portão, a jornalista Semayat Oliveira conversou com a cineasta Loira Limbal, de Nova York (EUA). Durante a conversa, em português, as duas falam sobre quais são as conexões entre as periferias de São Paulo e do Bronx, um dos bairros mais negros e latinos da cidade norte-americana.

Os elos são muitos: protestos contra a desumanização de vidas negras, o impacto racializado do coronavírus, os desafios para o acesso à saúde, entre outros.

Loira mora no Bronx desde que migrou do Caribe para os EUA com sua mãe, ainda na infância. Logo no começo da pandemia, duas pessoas de sua família foram contaminadas pelo coronavírus. Sua irmã mais nova, Amali, se recuperou rapidamente. Mas sua mãe, Luz, não. Aos poucos, a situação se agravou.

“Neste momento, a única notícia que a gente tinha era de coisas horríveis, obscenas, acontecendo nos hospitais”, diz.  “Estava cheio de pessoas como a minha mãe e mais velhos, todas as pessoas pretas e latinas, sem falar em inglês. O povo que é trabalhador e trabalhadora essencial e nunca teve uma qualidade de vida e por isso tem todas as comorbidades”, completa.

__

Conversa de Portão é um podcast produzido por Nós, Mulheres da Periferia em parceria com UOL Plural. O conteúdo é disponibilizado às terças-feiras. Este episódio tem o apoio do Repórter sem Fronteiras. 

Leia também

Conversa de Portão #2: Podcast une mulheres em ocupações de moradia

Temas: