O Arqueperifa, coletivo periférico que atua no território de Parelheiros, inaugurou no início do mês de outubro a Biblioteca Kal Cordeiro, que disponibiliza gratuitamente uma série de títulos sobre a região, ou escritos por pessoas que são do bairro, no extremo da zona sul de São Paulo.

A biblioteca inicialmente é virtual e pode ser acessada via link do Google Drive – Acesse AQUI. Em breve, o projeto ganhará também um espaço físico, com amplo acervo de temáticas que abordam assuntos como agricultura, arte, educação, cultura, questões indígenas, saúde, política e urbanização.

Kal Cordeiro

O nome dado à biblioteca tem importante peso para a cultura periférica. Kal Cordeiro era fotógrafa e militava desde sua adolescência na região de Parelheiros. Moradora do bairro Vargem Grande, atuava no coletivo Rusha Montsho e por meio dele organizou importantes projetos para os jovens, refletindo sobre raça, sexualidade, gênero, identidade e minorias.

 

Kal Cordeiro em foto retrato

A fotógrafa militante e periférica Kal Cordeiro

Crédito: Reprodução Redes Sociais

 

Kal partiu muito jovem, em 2018. A homenagem é uma proposta de distribuir conhecimento e eternizar seu trabalho, fortalecendo a cultura e a resistência das bordas dessa região de São Paulo.

Acompanhe as ações do coletivo Arqueperifa no Instagram e no Facebook.

 

Leia também:

Cidinha da Silva: ‘A literatura expande nosso diálogo com o mundo’

 

Poesia nos pés: jovem de Parelheiros incentiva leitura e esporte

 

 

 

Temas:

Local da notícia: