O projeto “Memórias gestantes de uma pandemia” proposto por Lucineide Santos de Souza tem como objetivo reunir escritas literárias de mulheres negras da zona rural e bairros periféricos da cidade de São Félix (BA) que estão ou estiveram gestante no contexto da pandemia de Covid-19.

As oficinas acontecem nos dias 21 e 28 de janeiro, 4 e 11 de fevereiro e as inscrições ficam abertas de 11 a 16 de janeiro.

Oficina de escrita criativa com

Lucineide Santos de Souza
Mulher negra de São Félix, no recôncavo da Bahia, Abian, Mãe de Naim Nonato, 36 anos. Administradora, graduanda em Gestão Publica pela UFRB, produtora e gestora cultural, poeta, palestrante, integrante da câmara técnica de cultura do Recôncavo, oficineira de escrita criativa.

Barbara Uila
Mulher, baiana, poeta, atriz, arte educadora, produtora cultural, mãe de Bernardo e Noemia. Autora de três livretos de poesia “Pelas Barbaras do Profeta” (São Paulo – 2012); “Rosa dos Ventos” (Cachoeira/Ba – 2016) e “Histórias Forasteiras” (Cachoeira/Ba – 2017).

Mulheres moradoras de São Félix (BA), poderão se inscrever gratuitamente. Os encontros ocorrerão através da plataforma Google Meet. Ao final do projeto um videopoema será apresentado.

Silvia Leme ministrará as oficinas de audiovisual. Este projeto visa promover ações que visibilizem a vivência de mulheres economicamente vulneráveis que utilizaram o SUS – Sistema Único de Saúde – durante a gravidez.

Atualmente o projeto “Memórias gestantes de uma pandemia” tem apoio financeiro do  Estado da Bahia por meio da Secretaria de Cultura e da FUNCEB (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria  Especial  da  Cultura  do  Ministério  do Turismo,  Governo Federal.

Fique atenta às datas. Clique aqui para se inscrever.

 

 

 

Leia também

 

Amamentação em tempos de Covid-19: entenda a importância do aleitamento

Temas: