mulheres na literatura periférica

+ + +

histórias 

+ + +

Quem nunca ouviu falar dos saraus de poesia nas periferias do Brasil?

+ + +

Suzi Soares, do Campo Limpo (SP) é uma das responsáveis por dois dos mais importantes eventos dessa vertente, como produtora do Sarau do Binho e da Feira Literária da Zona Sul (FELIZS).

+ + +

Suzi diz que o sarau nasceu de maneira despropositada e intimista no bar que administrava com seu parceiro de vida, o Binho.

+ + +

“Começamos a trabalhar e vender pastel, mas vimos que a gente não queria simplesmente ter um bar. Começamos a fazer shows musicais, com reggae, com forró”.

+ + +

 Binho começou a colocar poesia nos postes – a postesia. Ele tirava a placa dos políticos e devolvia com poesia. A partir disso começou a se criar no bar um ambiente cultural.

+ + +

Foi em 2004 que os dois começaram a fazer as programações no bar, agora, com nome de sarau.

+ + +

“A noite do sarau no nosso bar era a mais especial. A que tinha mais movimento de pessoas. Começou a reunir artistas de diversas linguagens”.

+ + +

Em 2012, o bar foi fechado, de acordo com Suzi, por questões políticas. Apesar disso, o reconhecimento do trabalho cultural fez o Sarau do Binho se eternizar e ganhar raízes em outros cantos.

+ + +

“A partir daí me torno uma produtora cultural, mas não tinha muita consciência disso, até o dia em que estava em um evento e a programadora me apresentou como produtora do Sarau do Binho”.

+ + +

Suzi reconhece que o sarau abriu um caminho para a nova geração. “Vieram os slams, que tem uma potência enorme”.

+ + +

Hoje, Suzi e seu companheiro tem o selo Sarau do Binho, e já lançaram 19 autores inéditos da periferia da zona sul.

+ + +

“A gente vê muitos autores publicando livros no exterior, os saraus estão sendo pesquisados, têm tese sobre os saraus na Argentina, nos EUA, na Alemanha, na Espanha”.

+ + +

Sobre o reconhecimento do seu trabalho, já que o Sarau recebe o nome de Binho, Suzi reforça que sempre optou pelos bastidores, mas chegou uma hora que saiu desse lugar.

+ + +

“Comecei a perceber meu lugar de fala nesse movimento. Hoje, se alguém quiser falar do Sarau do Binho, eu assumo a frente”.

+ + +

Quer conhecer mais sobre essa história linda? Confira vídeo do especial Poesia Delas. 

Heading 3

Heading 3

Heading 3

Acesse