Nossa Voz Ecoa” trará entrevistas realizadas pela historiadora e rapper Joyce Fernandes, conhecida artisticamente como Preta Rara. Com temas e iniciativas relacionadas à cultura, estética negra, racismo, machismo, gordofobia, hip hop, entre outros, o objetivo é criar um canal no Youtube que abra um diálogo descontraído com especialistas, artistas e personagens do cotidiano com saberes e vivências relacionadas aos assuntos abordados.

Durante o pré-lançamento, realizado em 16 de agosto no Aparelha Luzia, no centro de São Paulo, a apresentadora contou que este sonho era dela, mas foi realizado de forma coletiva. O time é composto pelas organizações Audácia Produções, Fuzuê Filmes e Zulu Produtora. Estão previstos lançamentos da websérie em 25  de agosto, em Santos, e 29 do mesmo mês, em São Paulo.  O primeiro episódio será disponibilizado no youtube no dia 12 de setembro. “A internet ainda não é para todos, mas é um pouco mais democrática. Por isso, decidimos lançar  no YouTube”, disse  Joyce.

Assista agora um trecho exclusivo Nós, mulheres da periferia do pré-lançamento

PretaRara.MOV from Nós, mulheres da periferia on Vimeo.

Questionando o consumo dos conteúdos produzidos nas redes sociais brasileiras, Nerie Bento, empreendedora e assessora de imprensa que mediava o bate-papo no evento , comentou que, mesmo com o crescente número de youtubers negras e negros, a visibilidade não se compara com os conteúdos de youtubers brancos. “Ainda existe um racismo muito grande nesses ambientes, embora democráticos para inclusão de conteúdo”.

Em seguida, Nerie perguntou: “você está preparada para lidar com os haters”? Joyce respondeu que ser vítima de racismo na internet não é algo novo para ela. “Estou preparada e não estou preocupada, meu objetivo é atingir o maior número de pessoas possível”.

Joyce Fernandes (Preta Rara) durante a gravação de um dos episódios | Foto de Cleia Udama Lindiwe

Joyce Fernandes (Preta Rara) durante a gravação de um dos episódios | Foto de Cleia Udama Lindiwe

Para Wilma Souza, integrante da agência de comunicação Fridas, a expectativa é que ela se enxergue na série: “acho que será um programa que falará sobre nós, sobre o nosso mundo”. O primeiro episódio será sobre a apresentadora ou, como ela mesma mencionou, “será sobre toda pessoa preta, periférica e gorda do Brasil.”

Com o objetivo de trazer um olhar mais próximo, Joyce comentou sobre o cuidado de trabalhar com uma linguagem informal e que conecte narrativas acadêmicas e cotidianas com o mesmo respeito. “Uma das personagens que mais me marcou foi a Mara, ex-trabalhadora doméstica. Ela contou que foi a primeira vez que olhou para as câmeras. Ela sentiu a importância da história dela e a importância da imagem dela para que outras mulheres se identifiquem. Isso me deixou muito feliz.”

 

Sobre a autora:

Semayat S. Oliveira

Semayat Oliveira, jornalista e moradora do Jardim Miriam (ZS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *