A gente se encontra dia 4 de junho, às 19h

No dia 4 de junho, na Ação Educativa – localizada no Centro de São Paulo, teremos um lançamento presencial. Queremos tornar a relação próxima, olhar nos olhos, conversar, contar como surgimos e trocas ideias juntas (os)! E também queremos saber – e muito – o que acharam do site!

O tema desse encontro será o mesmo da nossa primeira reportagem: o direito à moradia e as lutas travadas por mulheres das regiões periféricas de São Paulo para que esse direito se concretize. Convidamos mulheres atuantes e líderes comunitárias para compartilharem suas vivências e histórias com a gente.

Além disso, teremos mulheres que lutam com as palavras, palavras combinadas de forma doce, forte, ácida. Palavras que contaminam. São nossas poetisas, escritoras, professoras, jornalistas. Mulheres que têm o dom da palavra e da fala, frutos de seus próprios talentos e do boom de Saraus das nossas quebradas.

Pra conduzir o som do nosso encontro, teremos a DJ Vivian Marques, mulher vinda da periferia de São Paulo, bairro do Campo Limpo, e que conquistou seu espaço no meio do Hip-Hop!

E teremos vocês com a gente, claro! Então vem! Clique aqui e confirme presença no nosso evento.

banner_evento

19h: Abertura
Falaremos um pouco mais de Nós e do Nós: Aline Kátia, Bianca Pedrina, Cíntia Gomes, Jéssica Moreira, Lívia Lima, Mayara Penina, Priscila Gomes, Regiany Silva e Semayat Oliveira.

Nos toca discos
Vivian Marques: Nasceu e cresceu na periferia de São Paulo, no Campo Limpo, enfrentou o mundo da música – dominado por homens – e hoje é uma DJ referência no hip-hop e inspiração para muitas mulheres. Além de DJ, é produtora e idealizadora da Festa Nos Tempos da Soweto.

20h: No debate
Moradia: luta e desafios das mulheres da periferia

Daiana de Amorim, representando a Ocupação Esperança, localizada em Osasco – São Paulo.
“Eu não tenho medo do despejo não. Eu sou uma pessoa que sou muito corajosa. Então, se vier, eu também vou para cima. Eu não tenho medo de enfrentar nada.”

Jovenila Almeida, moradora do bairro Vila dos Remédios, região noroeste de São Paulo.
“Um dos meus sonhos seria ter a minha moradia, conseguir um teto. Eu acho que não é só [sonho] meu, mas da maioria dos brasileiros.”

Diana do Nascimento, pernambucana, moradora e líder comunitária na Favela da Paz, em Itaquera, região em processo de desapropriação para a Copa do Mundo.
“Nordestino quando vem [para São Paulo], vem com a esperança de subir de vida, mas não. É diferente.”

21h10: Sarau de Mulheres

Queila Rodrigues: Da Cidade Tiradentes, professora de história e integrante do Sarau O que dizem os umbigos, do Itaim Paulista.

Camila Freitas: De Guaianases, professora de literatura e língua portuguesa e integrante do Sarau Tenda Literária.

Carmen Faustino: Da zona sul de São Paulo, formada em letras, educadora, pesquisadora, revisora e atua nos coletivos Sarau da Casa e Mijiba. Recentemente, Carmem lançou o livro Pretextos de mulheres negras, organizado em parceria com Elizandra Souza.

Elizandra Souza: Do Grajaú, zona sul de São Paulo, jornalista, escritora, poeta, idealizadora do coletivo Mijiba em Ação e responsável pela Agenda Cultural da Periferia, na Ação Educativa. Recentemente, Elizandra lançou o livro Pretextos de mulheres negras, organizado em parceria com Carmen Faustino.

Sem Comentários. Seja o primeiro

Deixar uma resposta