Cola aí

Um dos objetivos do Nós é ampliar a divulgação de trabalhos realizados por mulheres da periferia, com viés cultural e social. Se você é fotógrafa, escreve crônicas ou gostaria de divulgar algum evento feito por ou para mulheres, nos contate pelo e-mail contato@nosmulheresdaperiferia.com.br e informe seu nome, coletivo e região.

 

9 Responses to “Cola aí”

  1. Flora Brioschi 15 Abril, 2016 at 17:43 # Responder

    Meninas, boa tarde!

    Fazendo pesquisas para me informar sobre a minha realidade como mulher suburbana encontrei vcs, estou maravilhada e querendo falar ainda mais para as mulheres aqui do subúrbio de Salvador. Já desenvolvo ações através do movimento sindical e me contempla ler o q vcs dizem sobre o movimento social e sindical e sua catequização… temos muitas protagonistas em papéis invisíveis, agradeço a vcs pela motivação e entusiasmo somos apenas 3 mulheres mas fazemos parte de 25% da população de Salvador que vive nos ditos “espaços subnormais” como chamam nossos bairros do subúrbio… queremos fazer a diferença e fazer como vcs dizem “visibilizar as outras mulheres” isso é feminismo… Noooooossa estou muito feliz em saber que vcs existem e que podemos reproduzir tudo para se vcs tem coragem e fizeram, nós também podemos… Tudo isso começou com as nossas voltas p casa, após as reuniões, manifestações, todos entram no seu carro ou moram perto e, como sabem que somos suburbanas sequer oferecem uma carona e acreditem, fogem de nós kkkkkkk… Pegamos toda essa indignação e estamos reunindo eu Flora, Brioschi, Alessandra Santos e Cristina Ventin e pretendemos convidá-las a vir em Salvador para nosso primeiro ato. Obrigada por nos motivarem a seguir na Luta contra todas as formas de preconceito e discriminação. Abraços!

    • Lívia Lima 22 Abril, 2016 at 15:02 # Responder

      Olá Flora, muito obrigada pelo contato! Ficamos muito felizes que esteja acompanhando nosso trabalho e mandamos força para o de vocês aqui de São Paulo! E quando quiserem, podem mandar textos e conteúdos para gente, o espaço é todo nosso!!!

      • Carolina Nascimento 22 Novembro, 2016 at 16:23 # Responder

        Olá. Meu nome é Carolina Nascimento, sou estudante de História na Universidade Estadual da Bahia. Sou Negra, periférica, artista plástica e faço um trabalho de pintura em tela objetivando a reflexão do ser negro.
        Eu pinto mulheres negras com característica diversas. Tenho o objetivo de fazer com que as mulheres negras se identifiquem na minha arte e reconheçam características suas impressas na tela, que enxerguem a beleza negra que existem em cada uma delas através da beleza das telas.
        Além disso pinto mulheres coloridas(azul, rosa, marrom, etc) para levantar discussões sobre o colorismo.
        Quando eu estava no processo de reconhecimento e empoderamento enquanto mulher negra, por vezes fui impedida de me declarar negra por não ser escura. Porém resisti e não desanimei, e hoje sou empoderada. Resolvi então usar minha arte para levantar discussão sobre essa questão e estimular o empoderamento de mulheres negras que não são claras, quebrando os esteriótipos do que é ser negra. Decidi pintar mulheres coloridas negras, que o observador da arte consegue identificar que são mulheres negras mesmo sendo coloridas(azul, rosa, etc), para provocar e levantar reflexões sobre elas não deixarem de ser negras mesmo sendo coloridas. Levando o apreciador a perceber que a cor da pele não é fator determinante da identidade negra (apesar de participar também dessa identidade). 
        “Somos negras de corpo e alma, ser negro não está no óbvio.”

        Além das mulheres coloridas pinto também mulheres negras de diversas texturas de cabelo(liso, crespo, etc) para discussão da possibilidade da identidade negra empoderada das mulheres com cabelos lisos. Não é por terem cabelo liso que são menos negras que as crespas e cacheadas.

        Numa visão panorâmica tenho como objetivo levantar reflexões sobre necessidade de repensar o ser negro superando os esteriótipos, através da arte.

        Venho pedir um espaço para expor minha arte e a reflexão que carrego junto a ela em algum espaço ou evento produzido por “nós, mulheres periféricas”.

        Posso enviar carta de recomendação da Universidade do Estado da Bahia se solicitado.

        Aguardo resposta e posso mandar também em anexo algumas das minhas obras.

        Grata.

  2. Marina H 18 Maio, 2016 at 17:52 # Responder

    Olá, mulheres!

    Mandei um email para vocês convidando para participar de um painel no Bicicultura. Seria incrível contar com alguma integrante do coletivo na mesa!

    Abs

  3. Juliana 5 Junho, 2016 at 4:41 # Responder

    Oi, meninas! Eu sou aqui de |Pirituba e estou procurando algum coletivo que seja aqui do bairro ou de bairros vizinhos pra participar. Vcs conhecem algum pra me indicar?

    Obrigada e parabéns pelo trabalho! Nós por nós

    • Claudia 5 Maio, 2017 at 11:53 # Responder

      Oi, voce encontrou? Sou de taipas e também estou procurando..
      beijos

  4. Elaine Marinho 11 Novembro, 2016 at 19:51 # Responder

    Boa tarde! Mandei um email para você sobre um projeto que estamos fazendo. Desde já agradeço a atenção.

  5. Zadi 16 Maio, 2017 at 20:28 # Responder

    Oi, meninas
    Somos de um grupo de mulheres recém iniciado, o Coletivo Feminista As Outras Amélias e atuamos na periferia de Porto Alegre/RS.
    Iniciamos o trabalho pela comunidade em que mora uma das integrantes do Coletivo, a comunidade 1º de Maio.
    Temos uma atividade programada para o próximo sábado, 20/05 e vamos trabalhar com histórias de mulheres.
    Quando pesquisávamos possibilidades de vídeo com depoimentos de mulheres para estimular o debate na internet, nos deparamos com o trabalho de vocês, que achamos muito, muito bom.
    Parabéns!
    Lemos sobre o vídeo “Nós, Carolinas”, mas não o encontramos.
    Vocês têm disponibilizado ele? Em caso afirmativo, como podemos acessar?
    Obrigada!
    Abraço

    Denise, Zadi, Katiucia, Jô e Dani

Deixe uma resposta