No próximo sábado, 7 de abril, acontece na Biblioteca Feminista Cora Coralina, em Guaianases, na zona leste de São Paulo, um encontro para discutir o livro “O Calibã e a Bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva”, da pesquisadora italiana Silvia Federeci.

A obra foi traduzida no Brasil pelo coletivo feminista Sycorax, que está promovendo oficinas em vários espaços na cidade para discussão sobre a temática do livro, que aborda a perseguição e morte de mulheres a partir da Idade Média, e como isso ainda reflete nos dias de hoje.

Segundo as ideias de Federeci, a partir desse momento da História, as mulheres morriam só por serem mulheres, e o objetivo da sociedade era exterminar um saber tradicional e desenvolver o capitalismo.

Em Guaianases, as atividades começam com uma panfletagem em frente à biblioteca, denunciando as mortes de mulheres do bairro. Em seguida, o Coletivo Sycorax apresentará o livro. No encerramento, haverá um café da tarde e a apresentação do grupo Semente Crioula e da cantora Lurdez da Luz.

Grupo de coco Semente Crioula

Crédito: Divulgação

 

“Chega de caça às bruxas: RAP e coco contra o feminicídio”

Sáb 07/04/2018 às 12:00

Biblioteca Feminista Cora Coralina

Rua Otelo Augusto Ribeiro, 113 - Guaianases - 08412-000 - São Paulo - SP

Sobre a autora:

Lívia Lima

Jornalista, mestre em Estudos Culturais e moradora de Artur Alvim, zona leste de São Paulo.

Local da notícia:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *